A inutilidade dos panfletos em semáforos em Ribeirão Preto

26/11/2008
  • Pin It

Fui várias vezes ao Ribeirão Shopping na semana passada e fiquei assustado com a quantia enorme e repetida de panfletos que recebi nos semáforos do trajeto, todos eles contendo publicidade de empreendimentos imobiliários daqui de Ribeirão Preto.

Como não tenho interesse em financiar algum imóvel e não trabalho no segmento, confesso ter gasto não mais que 5 segundos analisando o conteúdo antes de jogá-los no lixo do carro.

Panfletos – O Spam do mundo off-line

Como no meu dia-dia de trabalho lido com estratégias de publicidade on-line, não há como não relacionar esta prática com os indesejáveis spams.

Em ambos os casos, seus destinatários recebem a publicidade de forma invasiva e, na maioria absoluta das vezes, indesejada. Como a chance de encontrar alguém que tenha interesse no conteúdo naquele momento é muito pequena, seus resultados são ínfimos.

Pra comprovar este fato, basta observar que a média Brasil de cliques gerados em campanhas de spam fica em apenas 0,02%…

É provável que as agências de publicidade responsáveis afirmem que a verba gasta na entrega dos “spams” nos semáforos é muito pequena em relação às outras estratégias como jornal, outdoor, televisão, dentre outras.

Ainda bem!

E eu torço pra que este tipo de publicidade seja cada vez mais deixada de lado, pois, além de poluir o meio ambiente e gerar sub-empregos, não proporcionam bons resultados devido ao seu alto-custo gráfico.

taxa de abertura de um spam

Em substituição a este tipo de publicidade, eu sugiro a inserção dos links patrocinados (um exemplo de publicidade on-line), como uma atividade adicional às campanhas tradicionais.

Motivos para usar os links patrocinados

São raros os empreendimentos e construtoras da região de Ribeirão Preto que anunciam seus lançamentos no Google, o principal site de pesquisas no mundo.

As únicas exceções têm agências de publicidade responsáveis de outras cidades (capitais).

Vale destacar que o Google se tornou uma das marcas mais valiosas do mundo por vender uma publicidade que dá certo !

Além de ser uma abordagem extremamente segmentada, o Google fornece ainda estatísticas verídicas e instantâneas. Além disso, as empresas anunciantes pagam apenas quando o internauta busca ativamente seus serviços.

Para os meus clientes que divulgam seus sites e produtos nos links patrocinados, o tempo médio de permanência no site é de 100 segundos… realidade bem diferente dos míseros cinco segundos gastos por mim, quando recebo um “spam” de semáforo.

Sem dúvida alguma, numa perspectiva de menor crescimento econômico em que o cidadão ribeirão-pretano possivelmente tirará o pé do “freio”, é necessário aperfeiçoar as verbas de publicidade e trabalhar com as abordagens que proporcionam melhores resultados.

E para isso é necessário inovar !

Rodrigo Sampaio
Consultor de Publicidade Online

Post publicado originalmente em www.ribeiraopretoonline.com.br/coluna-rodrigo-sampaio

Rodrigo Sampaio
Autor: Rodrigo Sampaio

Diretor Executivo da Estratégia Digital, Professor de 5 cursos de Marketing Digital e 2 turmas de Facebook Marketing oferecidos em Ribeirão Preto, MBA em Marketing FGV e Aluno EAD do MBA em Gestão Estratégica USP.

line
line

8 comentarios sobre “A inutilidade dos panfletos em semáforos em Ribeirão Preto”

  1. Claro Rodrigo, são focos e processos de compra completamente diferentes.

    O que não acho certo é tanto nós da área digital crucificar o mkt "tradicional" como o povo do papel e jingle achar q internet não serve pra nada.

    E ao meu ver uma estratégia bem planejada é aquela que eu consigo:

    -> melhores resultados pelo menor investimento

    -> impactar o público certo no momento certo

    -> criar um vínculo do meu consumidor com minha marca

    Por isso acho que o sucesso é fruto da combinação de todas as ferramentas juntas, seja pro cidadão vender uma pizza, um pneu remold, um apto do Minha Casa Minha Vida ou uma cobertura da Fiuza (claro esse último o meu caso hahahaha)

    []s

    1. Exatamente Dú…

      Se a combinação de vários tipos de mídias é realmente a melhor opção, cabe então às agências que gerenciam as contas dos lançamentos imobiliários ou de concessionária de carros (que acho que são a maioria das que fazem os panfletos nos semáfaros) integrarem a internet às suas ações.

      Como sei que não fazem isso ainda, a minha crítica é valida.

      Acho que a discussão noutro post talvez se encaixe nessa…da uma olhada aqui:
      http://www.estrategiadigital.com.br/blog/tendenci

      Essa da cobertura foi boa….hehe….abraços !

  2. Complicado Rodrigo. Quem compra um imóvel não são exclusivamente pessoas que utilizam a web, que seriam impactadas por links patrocinados, email mkt ou outras ações. Pessoas de mais de 50, 60 anos, aposentados, pessoas menos ativamente presentes na web. Uma estratégia de marketing, ao meu ver, nasce de um fator chave – onde está seu público. No caso de imóveis eles estão em vários lugares diferentes.

    E sem perder foco no ROI, será q não é uma ação de marketing que tem um alto poder de impacto frente ao investimento?

    Só outro exemplo – os panfletos distribuídos nas imediações da Francisco Junqueira e Fábio Barreto, com panfletos de amortecedores e pneus, ou carros usados, acessórios, etc. Esse público com certeza não está na web.

    Na minha opinião o que está muito errado é a legislação sobre a atividade das pessoas que trabalham nisso, um trabalho praticamente escravo, no impacto ambiental e na qualidade dos materiais.

    Abraço Rodrigo!

    1. Fala Dú ?

      Penso que a definição da melhor forma de comunicação para um público alvo deve ser planejada. Nesse contexto, não é indicado panfletar para toda ação de marketing né?

      E vale lembrar que o comportamento de um consumidor que busca por amortecedores não é o mesmo de um que busca comprar um imóvel. O "ciclo da compra" para eles é muito diferente.

      Citando dois exemplos reais:

      Dias atrás, eu fui "lembrado" através de um fanfleto que precisava de um escapamento novo para meu carro…hehe… Virei a esquina e pronto ! Achei a loja e fiz a troca. Nesse caso, a comunicação meio que por impulso foi suficiente e extremamente suficiente !

      Porém, recentemente, junto da minha esposa, financiamos um apartamento. Mas vale lembrar que demoramos mais de um ano para decidir pela compra mesmo precisando de um espaço maior para viver. Ao longo desse período, fomos em muitos lugares…imobiliárias…lançamentos…enfim, precisávamos de mais informação.

      Ainda nesse período, eu questionava a eficiência dos panfletos pois não respondiam as minhas perguntas. Para mim, eram ineficazez e sem relevância. Eram redigidos com jabás comerciais….eram todos iguais.

      Portanto Du, acho que o foco do post acima era plantar sementes. Não apenas sobre panfletos…mas algo maior.

      abraços !!

  3. Impressionante….li o post sem me atentar a data de publicação e pensei que se tratava de algo escrito hoje – 26-12-2010!

    É fato que mesmo depois de tanto tempo que vc postou esse artigo, a situação apenas piorou.

    No meu ponto de vista, esse volume de panfletos, além de representar uma banalização da publicidade, reflete a total falta de criatividade das agências e para piorar, contribui para a degradação do meio ambiente uma vez que certamente 80% deste material é jogado fora, não no lixo, mas na rua mesmo).

    Estou sendo otimista falando num retorno de 20% com panfletagem? demais né…

    Outro ponto importante é que o serviço (no caso trato de mão de obra escrava) em que crianças muitas vezes passam o dia tomando sol na cabeça para ganhar quase nada, sequer é regulamentado.

    Enfim, o "Rei"?? dos Panfletos que me perdoe, mas criando uma situação hipotética, o que ele faria com 20 mil panfletos recusados nos semáforos? Devolveria ao cliente junto com o BV?

    É para pensar!

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*